quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Os Olivais perseguem-me


A minha vida tornou-se num inferno desde que comecei a escrever para este blogue. Aliás, desde que comecei a escrever em blogues mas isso é outra conversa. Mas com a Olivesaria a coisa está a tornar-se muito complicada. Os Olivais perseguem-me. Andei quinze anos sem ouvir falar em Olivais e de repente é isto, olivais a toda a hora do dia ou da noite. E cada vez mais cercado. Hoje fui dançar para o Espaço 100 como faço sempre que há música ao vivo. Escolho a mesa mais afastada. A um canto. Estou sózinho. Combinei com uma amiga mas ela atrasou-se. Claro que não me sento, fui ali para dançar. Danço sozinho. Gosto. Os músicos já me conhecem, alguns deles são meus amigos, sorriem-me enquanto tocam, já faço parte da mobília. Ao meu lado quem está? Sem eu e ela sabermos, a Vila Pery. Sei isso, já depois dela sair ao dançar com uma bailarina que é amiga de quem? Do Bengas, nem mais. Que não veio, por um mero acaso. Estou a ficar azul, vou sentar-me, sou interceptado por uma amiga da bailarina que me rouba uma dança. E esta, que não só é da cidade Bolama, é amiga de quem? Do Bafatá. Falamos do blogue, claro, a doença é essa, ler, falar, escrever. E depois ainda sonhamos com o blogue. Tenho pesadelos com um imenso scroll que me arrasta para o quinto dos infernos. A olivesaria está a dar cabo da minha vida. Ela diz-me, sim, conheço o blogue, mas aquilo é só masturbação intelectual. Bonito, agora como é que lhe digo que sou o João Belo, autor de lençóis de palavras que devem representar 97% dos posts onanistícos a que ela se refere?! Estou frito, assado e cozido. Já não sei o que fazer. Aproveito uma subida da batida de um funaná e digo-lhe enquanto sobe a música. Felizmente ela não ouve. E eu aproveito para fugir para aqui, vou sonhar que apago o meu nick, que fujo, que fujo para muito longe, que escrevo, adeus amigos, este é o meu último post.

Talvez recupere a minha vida agora, longe desta olivesaria, penso, já embalado pelo sonho.

19 comentários:

Anónimo disse...

Masturbação intelectual? Será que ela conhece outra.

Como é que faço o login, para ficar no Activo.

Assin: citystreet

Fulacunda disse...

cambada de agarrados à caneta, é o que sois todos! e tu que fazes do escrever profissão devias era ter juízo, assim a esgalhar o patife em publico!

Pfff

Beira disse...

citystreet,
basta enviar o email a mim ou ao Benguela e a coisa resolve-se com um convite formal.

joão belo disse...

nem mais, Fula, a partir de hoje só epigramas. ou provérbios. :)

bafatá disse...

masturbação intelectual... que raio de indirecta para te convidar para um copo.

see you soon ,,,johny beauty ...

Anónimo disse...

Pois sim, mas para que mail?

Jonhy B. "Good", sou fã da tua escrita.

citystreet

benguela disse...

Anónimo, experimenta ali na coluna da esquerda "Olivalenses aqui no activo" clicar em cima dos nomes, depois a malta conversa...

benguela disse...

Anda o saco atrás do atilho.

Xai Xai disse...

essa do sacilho e do ataco foi bem metida, bem a propósito...

benguela disse...

Quem muitas estacas mete, alguma lhe prende.

Xai Xai disse...

Quem não cuida, de negro veste.

Vila Pery disse...

Pronto, falou-se em masturbação e ficaram logo todos malucos... ela já tinha comentado o mesmo comigo, mas obviamente que não lhe dei troco!

João Belo: Já estou muito bem a ver quem tu és, numa mesinha à minha direita, polo azul, calças de ganga.. reparei porque danças muita bem e achei piada dançares sózinho, metido contigo mesmo! Vontade não me faltava de me chegar à frente para dançarmos uma coladeira, mas o "patrão" estava ao lado e é muito ciumento (lol)!
Mas só reparaste na nossa amiga comum quando eu saí?? Eu só soube à pouco tempo que ela era dos Olivais.

joão belo disse...

Vila Pery, eu nunca danço sozinho.

Estava a dançar com o meu par imaginário...é um par quase perfeito. E digo quase porque às tantas è aquele ajuste/desajuste de massa/tempo/ritmo/odor/calor que nos vem de um par real que torna a dança tão improvável e tão mágica.

Não digo mais nada que senão o Fula já vem reclamar que isto não é um chat, mas acrescento que a simpatia dos teus amigos deu cor de festa àquela noite que estava um pouco para o desenxabida.

:)

Anónimo disse...

Vila Pery tem razão. Se imaginasse o impacto da masturbação no seio da Olivesaria, já teria lançado o tema há mais tempo. Não sei se em privado como fiz com alguns deles, ou se em público através desta via esotérica.

Mas patifes à parte, concordo com quanto bem o Jonny B. Good esgalha, ao som das mornas e funanás.
João Belo, desafio-te a organizares um after-dinner entre olives no Espaço 100 para lhes mostrares como de dança.

Morna.

benguela disse...

Que é isso o Espaço 100??? Onde fica?
(novo B. Leza?)

Lobita disse...

Gostei do desafio do Anónimo. Bora lá! Chega-te à frente e organiza lá isso.

Vila Pery disse...

Benguela: O espaço 100 é um sítio completamente sinistro, em plena Baixa onde actuam vários grupos africanos, não é João Belo? Nos fundos, tem uma porta no meio da escuridão de onde vem uma música igualmente africana, mas pelo que percebi, não se pode entrar...

Anónimo disse...

olha lá troca por miudos baixa que rua, que numero...??

outsider disse...

O nº é o 100, e a rua a de um santo...