sexta-feira, 10 de abril de 2009

ASSÉDIO


Aurindo nas fuças o vento frio
Sacudi, brusco, do hirsuto pêlo
Geadas matinais à beira rio
Vê Fauno a Ninfa que antes de sê-lo
Era sua amante: Mitologia.


O Sátiro persegue, pertinaz
A donzela ao léu e fugidia,
“Anda, corre, apanha-me se és capaz!...”

Assim nasce o mito do assédio
Do pobre Pé-de-Cabro à moçoila
Homem velho ou novo não tem remédio:
É franco, vai em frente, não espera
Que a Ninfa seja filha da papoila.



Coronel Aventino Teixeira, 1932-2009



video