sábado, 2 de agosto de 2008

Tardes do Pinto








Depois do desafio do Fulacunda - e mostrando a capacidade de mobilização do Olivesaria, facto tanto mais notável quanto estamos em pleno Verão - uma multidão de azeitonas deslocou-se ao local da concentração para, entre pevides, tremoços e imperiais ou não, explorar a semântica, a semiótica e a semiologia do conceito que, de Saussurre a Kristeva, renovou a linguística moderna : "olivava agora ao fim da tarde". Vieram todos, dos mais simples aos mais ilustres, como se comprova pela presença, na primeira foto, do vice-presidente do Sport Lisboa e Olivais.
O repórter X estava lá, para nossa sorte, da olivesaria e da própria linguística moderna.

8 comentários:

Beira disse...

... e ainda uma questão pertinente:
- Quantas bejecas já tinha emborcado a máquina fotográfica?

a rapariga que vinha da província disse...

é mesmo picuínhas, o rapaz, eheeh

Anónimo disse...

tás mas é com inbeja...

chaimite

Pajak disse...

What language do you use ? :)

Beira disse...

vejo ali uma cara conhecida e outra que não me lembro muito bem se ainda conheço

xai xai disse...

o da perna aberta da 2ªfoto conheço.
os outros são muito mais velhos que eu...
o ar triste do vice presidente não tem nada a ver com a "brilhante" carreira do S.L.Olivais, prende-se sim, com algo que também a mim me deixa desgostoso. A ausência por demasiado tempo do nosso administrador Benguela...
óh Bengas? como é que é?
venha de lá uma curta e certeira das tuas|

João Belo disse...

olha para eles a virem aos poucos.. g'anda xai-xai andavas desaparecido....

João Belo disse...

olha para eles a virem aos poucos.. g'anda xai-xai andavas desaparecido....