domingo, 9 de setembro de 2007

Vale do Silêncio






i

k

n

Viemos passar uma tarde aos Olivais. Ele entusiasma-se cada vez mais em saber dos sítios onde o pai viveu quando era pequeno. Primeiro decidimos ir fazer um piquenique até ao Vale do Silêncio. Ao chegar lá percebo que os poucos equipamentos desportivos estão vandalizados, inoperacionais. Tudo ali respira abandono. Não há nada, senão aquelas mesas de piquenique à entrada do vale, que qualifiquem aquele espaço verde e que lhe acrescentem algo ao que havia há vinte e cinco anos. Custa explicar a um miúdo o desleixo público. Passamos uma hora e tal a jogar à bola e depois voltamos. O Vale continua a ser um parque verde apetecível para a prática do desporto, das caminhadas. Mas falta-lhe tudo. Renovação dos equipamentos desportivos. Limpeza das matas. Arranjo dos bebedouros, do chão circundante aos mesmos. E já não falo de uma esplanada. Nem de actividades lúdicas, culturais e desportivas para miúdos, graúdos, seniores.

5 comentários:

Marco disse...

Nas manhãs de sábado e domingo, o Vale do Silêncio está cheio de gente a jogar futebol e a fazer jogging.

JPN disse...

tu és o marco a. do 7º?

lourenço marques disse...

Gosto de passar pelo "nosso" Monsanto, quando vou andar de bicla...

Pareçe-me muito mais pequeno, mas é uma coisa perfeitamente normal isso acontecer.

Marco disse...

jpn,
Sou esse mesmo!
:-)

Teresa Durães disse...

jpn, conheces o Marco? Andou comigo na Faculdade!