domingo, 9 de setembro de 2007

"Nós tinhamos o 21!"





Disse o Bafatá. E como esquecer este, de porta aberta?























10 comentários:

lourenço marques disse...

Fazer a curva, a descer, da Stª Joana (alvalade), agarrado/pendurado em qualquer dos três varões, era uma experiência interessante... Ou não... Eu fiz inúmeras vezes e adorava!

Beira disse...

21, P. Comércio?

Cheira-me a falsificação!

Estes autocarros (dois pisos e entrada pela ré com o pica escada acima escada abaixo em equilíbrio precário) eram, para mim, o 31.
Que dava a volta à cidade passando pelo Jardim Zoológico, Rua da Beneficência (onde mais tarde o velho cinema de bairro deu lugar ao Rock Rendez-Vous), Hospital de Santa Maria, Cidade Universitária, Avenida do Brasil, Relógio e Olivais.

Ia eu a caminho do ciclo que antes de ser Damião de Góis foi Fernando Pessoa.

Quando comecei a ser utilizador do 21 já os autocarros eram mais modernos e a escola já deixara de ser FP para ser DG.

. . .
E seja bem-vindo caro João Belo (também de nome? como ainda deve dizer o Duarte ;-)

Marco disse...

Tb acho estranho o 21 na Praça do Comércio...

Eu lembro-me da curva da Sta Joana em Alvalade. Detestava aquilo. Sempre tive estomago frágil, o que se há de fazer?
:-)

joão belo disse...

é verdade, este 21 é falsificado, o outro era av berlim-rossio (ou campo pequeno por vezes). fotografei-o há umas duas semanas, num sábado, foi colocado pela Carris para enfeitar uma Praça de Comércio entretanto aberta ao público. e Beira, boa memória. o Duarte dizia isso repetindo o que o pai dizia a brincar. obrigado, pelas boas vindas. :)

lourenço marques disse...

Só lá está "Praça do Comércio" para bater a bota com a perdigota.

A carreira original do 21 era Av. Berlim-Rossio. Já completamente fora do meu tempo deixou de passar do Saldanha para a frente e agora só vai até não sei onde, mas mais curto. Actualmente dá umas voltas maradas dentro dos Olivais. O meu filho conheçe bem esse percurso, mas já está no choco.

a rapariga que vinha da província disse...

recado para o bolama:

ó meu caro amigo: então convida e depois não aparece?

bafatá disse...

E o 21 normalmente aparecia com os modelos ' mais à frente '. Os dois pisos quadrados e não ' zarolhos '. Apanhou os primeiros pintados a laranja e... os primeiros laranjas da era moderna! De prestigio esta ' carreira '. Só podia, passava pelo mundo olivalista ! Pois !

Teresa Durães disse...

o 31 e o 10, ora então!! Para a malta fixe da Cidade da Beira ehehehehe

O 21 era da betalhada do Cemitério. Bah! (ou dos totós dos Viveiros!!!!)

Teresa Durães disse...

(olá Marco!!)

lourenço marques disse...

Os Viveiros é aquilo da Câmara, perto da Porsche?