sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Do "rock" alguém(uns) deverá(ão) continuar a falar. Muitas mãos cheias de memórias, as de cada um, algumas entrecruzadas, outras dessas do cada um como cada qual. Uma pré-matinée - coisa de liceal veterano, a já poder entrar antes da hora -, casa ainda vazia, um Style Council inteiro a tocar é, talvez, a mais viva dos tempos iniciais

Mas assim para agora, outros que avancem, que para mim é dia de recordar uma noite de 31 de Julho, "escort" de uma "mais velha", a sermos coro de disco. Heróicos os tempos, a noite.

2 comentários:

Timor disse...

Como é que dizia o poeta? "Tantas noites sem dormir foram anos de descanso..." agora não me lembro do resto.

Também estive nesse - ficou-me particularmente marcada a interpretação quase selvagem de "A minha casinha". E tantos outros, os concursos todos e depois os concertos solo e os estrangeiros (o artigo do link não tinha os Del Amitri que acho que também foi no RRV). Isto seria uma viagem muito grande...

ARTUR GUILHERME CARVALHO disse...

Na catedral rezávamos todos os sábados à noite, e às matinés também. Uma vez fui com a minha turma de C.de ouriqie, era Verão. os Xutos tocaram o 1 de Agosto. Olhámos uns para os outros. Cada um tinha a sua lágrima de estimação a deslizar pelo rosto. Naquela noite tornámo-nos ainda mais irmãos, camaradas de armas, a família. Nós, os URUBUS de campo de Ourique. Saravá Olivais porque nos entendemos em partes opostas da cidade.
ARTUR