sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Timor nesse teu "nunca é demais ir recordando" recordei-me de um tipo que "comemorou" o dia dos quarenta anos assim:



Sozinho na noite
um barco ruma para onde vai.
Uma luz no escuro brilha a direito
ofusca as demais.

E mais que uma onda, mais que uma maré...
Tentaram prendê-lo impor-lhe uma fé...
Mas, vogando à vontade, rompendo a saudade,
vai quem já nada teme, vai o homem do leme...

E uma vontade de rir nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...

No fundo do mar
jazem os outros, os que lá ficaram.
Em dias cinzentos
descanso eterno lá encontraram.

E mais que uma onda, mais que uma maré...
Tentaram prendê-lo, impor-lhe uma fé...
Mas, vogando à vontade, rompendo a saudade,
vai quem já nada teme, vai o homem do leme...

E uma vontade de rir nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...

No fundo horizonte
sopra o murmúrio para onde vai.
No fundo do tempo
foge o futuro, é tarde demais...

E uma vontade de rir nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...
-------------------------------------

José Cabral [foto] /

6 comentários:

maria correia disse...

Ai que coisa tão linda, a foto a preto e branco, o veleiro, o mar e o poema do Homem do Leme!

Vale a pena andar por aqui!

Xai Xai disse...

Oh! Bolama que coincidência. Estou eu mais a minha xaifilha mais velha (12) a ouvir esta música ininterruptamente, tipo obsessão, há dois dias. Exactamente agora quando acedi ao blogue estávamos a ouvi-la, com a repetição activada.

João Belo disse...

cá lindo, essa coisa de vocês os dois partilharem uma obsessão por uma música!
:)

bafatá disse...

xai... ainda a ouvir ? comigo a coisa dá-se no carro quando o kuka e o rato pedem a vanessa da mata ....

Fulacunda disse...

eu tb me lembro desse dia. estive na 'festa'.

Timor disse...

Boa Z....inho, foi esta uma das músicas que me acompanhou nos meus cozinhados madrugada adentro. E que bom comemorar os anos num sítio tão bonito. Passo a vida a dizer que vou e um dia vou mesmo